>>>>>I recommend -Google Chrome- for best performance

13.1.16

Eficiência na Aplicação Aérea

Welcome to my page! I want to share my stuff with you and hope you will find something useful here. I hope you enjoy my work and come back again and again. I will do my best to make the content ever more interesting. Thank you for your time!
A perfeição e a suavidade das curvas levam à boa execução do “tiro”, bem como a entrada e saída, de maneira idêntica que um tráfego bem feito precede a um bom pouso, durante a curva, mesmo os melhores pilotos agrícolas devem estar cientes dos perigos que podem espera-lo. O peso total, vento, altitude e densidade, tudo isso tem efeito no desempenho da aeronave durante as curvas. Entretanto, uma boa técnica pode prevenir quase todas as situações adversas que possam ocorrer. A maioria dos aviões agrícolas carregados voam muito próximo de sua velocidade de perda durante as curvas, isso exige do piloto uma grande dose de habilidade e percepção. Deve-se dar a devida atenção à velocidade na qual o piloto pode executar as curvas ou “balões”. Eles sabem que não estão “faturando” quando não estão aplicando o produto, entretanto muitos acidentes com a aviação agrícola estão associados com perdas e parafusos nos “balões”. O piloto tenta fazer os balões rapidamente e “estola” o avião durante a curva.
A verdadeira medida de um piloto não é o tempo que ele pode executar o balão, mas, o tempo mais rápido que ele pode executar com segurança. Dependendo da área que está sendo tratada um piloto poderá fazer até quinhentas curvas em um dia, se ele demorar cinco segundos a mais em cada curva a segurança aumentará, ao fim do dia a diferença do tempo será pequena. Em geral, é bastante duvidoso se os poucos segundos que possam ser economizados ao fazer curvas mais apertadas valem a pena pela redução da segurança do vôo. Uma velha regra se aplica a todos os vôos, certamente se aplica aos pilotos: nunca exceder os limites da aeronave, se o piloto seguir essa regra o vôo será positivamente seguro.

16.7.14

Perigos da aviação agrícola na lavoura

Primeiros vôos do dia são os mais perigosos é a hora em que os pássaros se alimentam, das pragas, insetos, lagartas.
Como o vôo é em baixa altura, a aeronave ao se aproximar dos animais eles se assustam com o barulho do motor, e levantam vôo na vertical se chocando com a  aeronave, a pancada é violenta e chegam a rasgar a fuselagem, outras aves maiores como a ema, parente da avestruz, chegam a arrancar o trem de pouso da aeronave, causando acidentes sérios, saindo do “tiro” (aplicação do produto) iniciando o “balão” (fazer a volta para retornar à aplicação) geralmente é sobre uma mata que surgem outros perigos, são os pássaros maiores, como pombos selvagens, urubus, araras e outros que voam desordenadamente e acabam se chocando contra a aeronave, rompendo o pára-brisa e atingindo o piloto, ocasionando acidentes praticamente inevitáveis.
Muitos pilotos perderam suas vidas por esse problema. Pilotos desistem da profissão por medos que surgem no decorrer do tempo, existem analistas para auxiliar mas poucos resolvem, depois que o medo se instala não tem solução.
Com tudo isso ainda somos criticados, mas somos profissionais com responsabilidades, sem nosso trabalho o alimento não chega a sua mesa, vamos respeitar quem sabe o que está fazendo temos formação profissional, o perigo nos defensivos agrícolas está nas mãos de quem não tem nenhuma formação e envenenam a lavoura e o meio ambiente, sem responsabilidade.
--------Flying Low----------

-----------
Flying Low © 2008 Template by:
SkinCorner